Com o passar dos últimos anos, busquei ler a respeito do assunto “igreja” e me chamou a atenção o fato de encontrar muitos livros falando de como se faz igreja, mas muito poucos que dizem o que é igreja. Esse é mais um conceito mal definido na cabeça das pessoas e isso é tão verdade que basta você perguntar pra um cristão — O que é igreja?e você provavelmente descobrirá que ela não sabe responder essa pergunta com a naturalidade que deveria. No contexto religioso mais próximo de mim, a maioria até responderia: a igreja somos nós, as pessoas mas basta estendermos a pergunta a um — nós quem?que a pessoa já começa dar umas gaguejadas.

O que é

Existe hoje uma grande discussão sobre o ideal igreja. O apóstolo Paulo, muitas vezes se referiu a igreja como sendo pessoas que compõe um corpo onde Cristo é o cabeça (Romanos 12.4–5) e muitas outras vezes como grupos, conforme normalmente saudava as igrejas no começo de suas cartas (por exemplo, Colossense 4.15). Acho que a questão é muito simples e vamos tirar de base as palavras do nosso querido mestre Jesus, em Mateus 18.18–20:

— Eu afirmo a vocês que isto é verdade: o que vocês proibirem na terra será proibido no céu, e o que permitirem na terra será permitido no céu.

— E afirmo a vocês que isto também é verdade: todas as vezes que dois de vocês que estão na terra pedirem a mesma coisa em oração, isso será feito pelo meu Pai, que está no céu. Porque, onde dois ou três estão juntos em meu nome, eu estou ali com eles.

Quem é

A maneira a qual Paulo olhava a igreja traduz bem o que Jesus quis dizer com o texto que lemos acima. É verdade, como a maioria dos cristãos sabe, que a igreja somos nós. Eu, você e por aí vai. Mas veja bem: eu disse nós! Não há eu-igreja e foi justamente isso que Jesus estava falando. Igreja somos nós. Igreja é coletiva. Comunitária. Conforme Paulo disse (em Romanos 12.4–5), somos como um corpo que tem muitas partes e pra ele funcionar é necessário que cada uma faça sua função. Então a eu-igreja não funciona, pois qualquer parte de um corpo sozinho jamais será completo e sempre necessitará de outras partes para ter vida.

Orgânica e Organizada

Aqui existem dois extremos muito comuns hoje em dia. De um lado as grandes organizações, as mega-igrejas. De outro, os pequenos grupos que se reúnem em casa sem nenhuma liturgia e frescura. Qual delas é o modelo instituído por Jesus na bíblia? Na verdade tanto faz! Simples assim. Digo isso porque a essência da igreja não é uma instituição e nem um grupo que prefere se reunir em suas casas de maneira mais simples. A igreja [como vimos anteriormente] somos nó em comunhão uns com os outros. Não são nem necessariamente as reuniões, mas sim os relacionamentos. Paulo uma vez fez referência ao matrimônio como sendo o modelo do relacionamento de Jesus com a igreja (Efésios 5.21–33). Pra explicar melhor, vou utilizar do exemplo do meu casamento com a Aline. Não preciso estar reunido com ela pra ser o marido dela. E nem mesmo preciso ser “o modelo de marido x” para ser considerado o marido dela. O que eu quero dizer é que assim como nessa analogia, a igreja também não existe um único modelo. Então a igreja é sim orgânica, viva e espontânea, mas é também sim organizada. Porém essa organização pode ser institucionalizada e formalizada como pode ser informal nas casas ou algo desse tipo. Afinal, organização não é sinônimo de institucionalização.

A Essência

Jesus disse que ele é o único caminho que leva a Deus (João 14.6) e como todo caminho, deve ser percorrido. Não importa muito a maneira do seu caminhar ou o seu ritmo em que caminha. Só o que importa é você estar sobre esse caminho da graça, que é Jesus. E como em toda caminhada, sozinho é sempre mais cansativo e certamente quando a exaustão bater, você vai precisar de alguém que te ajude a permanecer firme. Vou compartilhar uma passagem de Eclesiastes 4.9–12 que diz exatamente sobre isso:

É melhor haver dois do que um, porque duas pessoas trabalhando juntas podem ganhar muito mais. Se uma delas cai, a outra a ajuda a se levantar. Mas, se alguém está sozinho e cai, fica em má situação porque não tem ninguém que o ajude a se levantar. Se faz frio, dois podem dormir juntos e se esquentar; mas um sozinho, como é que vai se esquentar? Dois homens podem resistir a um ataque que derrotaria um deles se estivesse sozinho. Uma corda de três cordões é difícil de arrebentar.

Sejamos mais igreja

Contrariando os livros que mencionei no início do meu artigo, que nós possamos ser mais igreja. Falar menos, pra ser mais. Promovê-la menos, pra que ela nasça mais em nós. Que seja viva, orgânica, verdadeira e que busque acima de tudo ser autêntica, visando ser guiada exclusivamente pelo nosso cabeça, doa a quem doer, custe o que custar. Que a gente se dedique a isso: a querer ser mais do que querer apontar quem não é. Simples assim, como Jesus.


No amor, Tihh Gonçalves ©