Em tempos em que o termo “igreja socialmente relevante” está em alta, à pergunta que tenho feito é: qual a intenção da igreja?

Digo isso porque muito se discute sobre qual a missão da igreja, porém acho que a maioria das igrejas peca é na intenção. Tão importante quanto a missão é a intenção em cumpri-la.


 “Senhor, quando foi que o vimos com fome e lhe demos comida ou com sede e lhe demos água? Quando foi que vimos o senhor como estrangeiro e o recebemos na nossa casa ou sem roupa e o vestimos? Quando foi que vimos o senhor doente ou na cadeia e fomos visitá-lo?”

Aí o Rei responderá: “Eu afirmo a vocês que isto é verdade: quando vocês fizeram isso ao mais humilde dos meus irmãos, foi a mim que fizeram.”

Mateus 25.37-40


Uma igreja faz trabalho social com que intenção? Se a resposta for “pra cumprir sua missão”, então está errado. A intenção missionária de uma igreja não tem nada a ver com ela mesma. Não podemos encarar com superficialidade o legado de Jesus. Nossa missão como igreja é exclusivamente nos enchermos de compaixão pelas pessoas, ou o tal “amá-las (agir em favor delas) como a nós mesmos“. Jesus não falava simplesmente de dar comida, água e arranjar um lugar para os pobres dormirem; Jesus falava de nos colocarmos no lugar deles – ter empatia – e ainda nos disse “se fizerem isso a eles, farão a mim, pois eu sinto o sofrimento deles em mim. Façam o mesmo. Sintam vocês também!”. Essa é a legítima missão da igreja.

Esses dias ouvia uma entrevista do meu amigo pastor Hermes Fernandes de Carvalho, que contava o seguinte:

Quando eu me propus fazer esse trabalho no lixão – e hoje são quase 100 famílias adotadas por nós que recebem mantimentos todos os meses -, alguém se aproximou de mim e disse:

– É perda de tempo! Nós já estamos há dois anos no lixão e não conseguimos ganhar nem uma alma.

– Mas nós não estamos indo lá pra isso. Nós estamos indo pra amar as pessoas.

– Sim, mas vocês não querem que eles se convertam?

– Sim, mas dai já não é da nossa alçada. Aí é com o Espírito Santo. Afinal, Deus não nos enviou pra converter ninguém! Deus nos enviou para amar o Mundo, porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu filho. Quem ama, se dá!”

Esse é um exemplo de igreja que entendeu sua missão e tem a intenção de seguir os passos de Jesus. Se dão comida, é por quem tem fome e não porque eles querem ter suas consciências felizes de que “estão cumprindo sua missão”.

Como bem disse o Hermes, “quem ama, se dá”. Isso é relevante. Essa é a intenção.

No amor, Tihh Gonçalves ©


NOTA DO AUTOR: Quem quiser conhecer mais a respeito do Projeto Choque de Amor (o “projeto no lixão”, que mencionei no artigo)  e até mesmo contribuir financeiramente, assista o vídeo abaixo. A capa do artigo também é uma foto real desse projeto.


Também publicado em Medium.