Em minhas reflexões a respeito da minha própria existência, por horas já pensei [e re-pensei] a respeito disso: por que estou aqui?

Pra quê nasci? Por muitos anos esse era meu autoquestionamento em busca de um propósito a minha vida. Qual a razão? Por que eu vim? O que devo fazer? Qual minha missão? É triste quando você se pergunta tanto a respeito de si e não encontra palavras que respondam.

Pelos confessionários da vida descobri que eu fazia as perguntas erradas. Ao invés de “pra que vim?” busquei resposta pra “quem me enviou?”. Onde antes “qual missão eu devo cumprir?”, agora “em qual missão estou?”. No lugar de “como eu devo ser?”, “por que sou como sou?”. Ao invés de correr atrás do propósito da minha vida, passei a entender qual o seu significado.

Na vida não devemos ter pressa tanto quanto não devemos perder tempo. Como diria John Lennon “A vida é o que acontece enquanto você está ocupado fazendo outros planos“. Agora, pare e responda: Por que você está aqui?