Uma vez, discursando a um amigo, disse “frustração é a arte de inalcançar expectativas”. Sei lá, veio na hora. Saiu de repente. Mas nunca mais me esqueci das minhas próprias palavras. Chamei de arte por ser quase uma habilidade natural pra alguns, onde destes eu me incluso como um dos mais habilidosos. Há quem diga que estou fazendo uma veemente crítica a mim mesmo, mas como em tudo na vida, sempre existe mais do que uma perspectiva a se olhar.

Sim, sou um artista da arte de inalcançar expectativas. Sim, sou um frustrado-nato ou algo do gênero. Não, eu não acho isso um defeito. Chamei de arte, também, por ser a expressão exteriorizada de um sentimento muito maior interiorizado. A frustração do lado de fora existe porque do lado de dentro existe um sonhador. Alguém que não se conforma com o mundo. Alguém que não sabe pra onde vai e nem quando vai. Alguém que não desiste de tentar. Alguém que não se conforma. Alguém que só quer ter a esperança de ser feliz, a todo custo.

Por Thh Gonçalves ©